terça-feira, 7 de junho de 2011

Toda Forma De Poder

Engenheiros do Hawaii

Composição : Gessinger
Eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada.
(Yeah, yeah)
Fidel e Pinochet tiram sarro de você que não faz nada.
(Yeah, yeah)
E eu começo a achar normal que algum
boçal atire bombas na embaixada.
(Yeah yeah, Uoh, Uoh)
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer...
Toda forma de poder é uma forma de morrer por nada.
(Yeah, Yeah)
Toda forma de conduta se trasforma numa luta armada.
(Uoh Uoh)
A história se repete mas a força deixa a história
mal contada...
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer...
E o fascismo é fascinante deixa a gente ignorante e fascinada.
É tão fácil ir adiante e se esquecer que a coisa toda tá errada.
Eu presto atenção no que eles dizem mas eles não dizem nada.
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer...
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa, talvez você passe por aqui
E me faça esquecer...
(Yeah Yeah Uoh)...
Anúncios Google

domingo, 5 de junho de 2011

 

Carlos Drummond de Andrade:                
 "A suposta existência"

Como é o lugar
quando ninguém passa por ele?
Existem as coisas
sem ser vistas?

O interior do apartamento desabitado,
a pinça esquecida na gaveta,
os eucaliptos à noite no caminho
três vezes deserto,
a formiga sob a terra no domingo,
os mortos, um minuto
depois de sepultados,
nós, sozinhos
no quarto sem espelho?

Que fazem, que são
as coisas não testadas como coisas,
minerais não descobertos - e algum dia
o serão?

Estrela não pensada,
palavra rascunhada no papel
que nunca ninguém leu?
Existe, existe o mundo
apenas pelo olhar
que o cria e lhe confere
espacialidade?

Concretitude das coisas: falácia
de olho enganador, ouvido falso,
mão que brinca de pegar o não
e pegando-o concede-lhe
a ilusão de forma
e, ilusão maior, a de sentido?

Ou tudo vige
planturosamente, à revelia
de nossa judicial inquirição
e esta apenas existe consentida
pelos elementos inquiridos?
Será tudo talvez hipermercado
de possíveis e impossíveis possibilíssimos
que geram minha fantasia de consciência
enquanto
exercito a mentira de passear
mas passeado sou pelo passeio,
que é o sumo real, a divertir-se
com esta bruma-sonho de sentir-me
e fruir peripécias de passagem?

Eis se delineia
espantosa batalha
entre o ser inventado
e o mundo inventor.
Sou ficção rebelada
contra a mente universa
e tento construir-me
de novo a cada instante, a cada cólica,
na faina de traçar
meu início só meu
e distender um arco de vontade
para cobrir todo o depósito
de circunstantes coisas soberanas.

A guerra sem mercê, indefinida
prossegue,
feita de negação, armas de dúvida,
táticas a se voltarem contra mim,
teima interrogante de saber
se existe o inimigo, se existimos
ou somos todos uma hipótese
de luta
ao sol do dia curto em que lutamos.



Movido por um tom inquiridor, o poema Da Suposta Existência, de Carlos Drummond de Andrade apresenta uma seqüência de interrogações expressando a busca de sentido para a vida humana em sua relação com a realidade das coisas, sendo que tudo se volta das hipóteses e conjecturas acerca do existir.

terça-feira, 17 de maio de 2011

FILOSOFAR

Fazer filosofia é vasculhar as entranhas dos porquês, é navegar na vastidão do pensamento especulativo, crítico e sobretudo sugestivo, abordando questões contemporâneas inerentes ao homem, no todo do seu ser e estar; manifestando os resultados do seu pensamento de maneira mais clara possível.

sábado, 7 de maio de 2011

Sócrates - exemplo de vida

Um rapaz procurou Sócrates e disse-lhe que precisava contar-lhe algo sobre alguém.

Sócrates ergueu os olhos do livro que estava lendo e perguntou:

- O que você vai me contar já passou pelas três peneiras?

- Três peneiras? Indagou o rapaz.

- Sim ! A primeira peneira é a VERDADE.

O que você quer me contar dos outros é um fato ?

Caso tenha ouvido falar, a coisa deve morrer aqui mesmo.

Suponhamos que seja verdade. Deve, então, passar pela segunda peneira a BONDADE.

O que você vai contar é uma coisa boa?

Ajuda a construir ou destruir o caminho a fama do próximo?



Se o que você quer contar é verdade a NECESSIDADE.

Convém contar? Resolve alguma coisa?

Ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta?



Arremata Sócrates: Se passou pelas três peneiras, conte !!!

Tanto eu, como você e seu irmão iremos nos beneficiar.

Caso contrário, esqueça e enterre tudo.

Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos.

Alguns dos Pensamentos socraticos

01-Conhece-te a ti mesmo, torna-te consciente de tua ignorância e será sábio.
02 -Transforme as pedras que você tropeça nas pedras de sua escada.
03 -Só sei que nada sei, e o fato de saber isso, me coloca em vantagem sobre aqueles que acham que sabem alguma coisa.
04 -Se alguém mente sobre você, faça o contrário para que ele se passe por mentiroso

05 -Se o desonesto soubesse a vantagem de ser honesto, ele seria honesto ao menos por desonestidade.
06 -O caminho mais grandioso para viver com honra neste mundo é ser a pessoa que fingimos ser."
07 -Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.
08 -Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida.
09 -Meu conselho é que se case. Se você arrumar uma boa esposa, será feliz; se arrumar uma esposa ruim, se tornará um filósofo.
10 -Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância

11 -O início da sabedoria é a admissão da própria ignorância. Todo o meu saber consistem em saber que nada sei.
12 -"Só sei que nada sei, e o fato de saber isso, me coloca em vantagem sobre aqueles que acham que sabem alguma coisa."
13 -Quem melhor conhece a verdade é mais capaz de mentir
14 -Não tomes como amigo, um homem de quem não saibas primeiro como conservou a amizade com outros; porque deves esperar que procederá contigo, tal como procedeu com os demais.
15 -A alegria da alma constitui os belos
dias da vida, seja qual for a época.
(sócrates)

terça-feira, 26 de abril de 2011

ATO E FATO


Por natureza
eis um fato.
Sua estrutura:
o ato.

De fato,
ato e
fato
andam juntos.

Se, do fato
foge o ato;
eis:

Como num piscar de olhos.
E olhe!

É a composição dos pontos
que gera a imagem
(contanto que haja luz).

Por natureza e ato
eis um fato.